o dia que uma imbecil me bloqueou acidentalmente no instagram da academia

isso não é motivo pra cancelar a matrícula, é? pra mim, foi. mas é que essa filha da puta me incomodou em tantos níveis, tocou em tantos pontos sensíveis, que eu não consegui segurar um mês em paz.

o dia que uma imbecil me bloqueou acidentalmente no instagram da academia
Photo by Luke Chesser / Unsplash

O que aconteceu foi o seguinte: eu segui a academia no Instagram. Nunca interagi com eles. Depois de um tempo, descobri que eu estava bloqueado. Entrei em contato pelo Facebook pra tentar resolver. A responsável pelas redes sociais disse que eu não estava na lista de bloqueados, e não se prontificou pra acompanhar a situação e tentar resolver. Não só isso, eu fui pesquisar quem era a bendita incompetente que cuidava do Marketing da academia. Vi também que, antes, o Marketing era composto pelo filho do proprietário da academia, e hoje é administrado por alguma senhora aleatória que deve ser amiga de alguém também. E veio à minha cabeça o tanto de vagas pelas quais fui negado. Tenho 33 anos de idade, 13 anos de rejeição profissional. Nunca consegui um estágio decente, um emprego na minha área de carteira assinada. Mas essa filha da puta incompetente conseguiu. Juntou isso e mais a desfaçatez da querida senhora ao não se preocupar em resolver o problema. Mesmo eu tendo abordado três vezes pra tentar resolver, a sonsa só veio me procurar pra conversar depois que eu cancelei a matrícula explicando o motivo.

Esta senhora não tem noção do tamanho da ponte que ela ajudou a queimar, apenas com sua inocente incompetência. Entrar na academia. É um dos primeiros passos em direção à salvação, à uma melhoria na qualidade de vida, um pequeno passo pra sair do buraco. Mas uma incompetente foi entrar no meu caminho. Ela tinha que estar ali, no lugar que não era pra estar, no cargo que não aguenta segurar, achando que Marketing é só postar arte no instagram e mandar e-mail feio pra ex cliente. Ela tinha que esfregar na minha cara que não importa o a sua capacidade e seu conhecimento, só importa o networking, o friendworking. Ela, sem ter culpa nenhuma de ser uma profissional medíocre (como todo mundo é), organizou uma orquestra da desgraça na minha cabeça - me tirou da melhor academia do bairro por ser quem ela é: uma incompetente comum.

É um exagero, mas é assim que uma cabeça traumatizada funciona. Não vai adiantar de nada, a academia não vai falir, a incompetente não vai perder o emprego (ainda bem). Mas eu não vou ficar ali, quando toda a administração já sabe que “eu sou a pessoa que se incomoda em ser bloqueado no Instagram”. Perguntei a mim mesmo, e a alguns amigos, se eu estava sendo extremo demais. Perguntei a eles: vocês continuariam pagando uma academia que te bloqueou nas redes sociais? Pra minha surpresa, alguns disseram que também sairiam da academia.

Eu sou extremamente consciente dos meus exageros e paranoias, das coisas que faço pra me manter longe de gente escrota, de situações desconfortáveis. Mas às vezes fico confuso, não da pra saber exatamente se estou reagindo na medida ou se realmente estou sendo extremo.

Na próxima edição, provavelmente vou abordar um tópico parecido: vou tentar analisar um pouco esse meu tesão em vingança. Minha vontade de pontuar situações e minha frustração de não ter esse poder, que, na maioria das vezes, é proporcional à sua condição financeira. Ali vai chegar um pouquinho do meu lore jurídico.

De curiosidade, fala aí:

A única foto minha que achei em uma academia. 2019.