me acostumando com meus próprios segredos

Está sendo uma experiência bem maluca ter segredos que são só meus. Não sei como demorei 33 anos pra experimentar isso.

me acostumando com meus próprios segredos
Photo by Dima Pechurin / Unsplash

A gente nunca sabe direito o que é amizade, né? Sempre tem aquela pessoa “que você conta tudo”. Mas eu estou experimentando algo novo, inédito na minha vida. Estou tendo segredos só meus, que crescem, mudam e talvez morram só comigo.

Sempre desenvolvi confiança em amizades com muita facilidade, aquelas pessoas que eu posso contar tudo. Nem todas vão longe, mas ainda não tive nenhum grande arrependimento de ter confiado em alguém.

Preciso confessar que ser a única pessoa julgando meus segredos é bastante interessante, porque isso não liga nenhum tipo de freio ou acelerador no caminhar de cada história.

Agora, como qualquer gay depois das casa dos 30, a nossa vida começa a entrar no modo solitude. A gente não quer mais saber de pornografia, e a privação da pornografia deixa a cabeça um pouco maluca. Os poros abertos. Não sei se é uma particularidade minha, mas eu comecei a ter mais coragem, e a sensação de que o tempo passa rápido demais pra esperar o “destino” fazer isso ou aquilo.

Coisinhas do final de semana

Meu cliente achou super ok me abordar no sábado pra trabalhar sem nenhum adicional… E fazendo favores pra empresa da esposa dele. Mas a gente faz, né? Aquela sensação de auto desvalorização guiada pelo medo de perder a única oportunidade que tivemos de ter um emprego mais ou menos. Aprendi que não soui indispensável, e que a mediocridade com obediência sempre vai ser escolhida no lugar da competência com autonomia.

Joguei muito, mas MUITO Fortnite LEGO.

Agora são 4 da manhã e eu estou indo tomar banho pra ter as minhas malditas 4 horas médias de sono diário!

O monitor novo chegou. Eu não estou usando nem um pouco a touca que eu comprei.

Ótima semana pra todos e todas!